Treze Regras De Constituição Fotográfica Que devia Saber

�Sabe qual é a diferença entre uma bacana e uma má fotografia? Assumindo que as cores têm saído acertadamente ao imprimi-la e a apresentação e o assunto são corretos, existem uma série de elementos a respeito de os quais os fotógrafos falam continuamente ao avaliar uma imagem: são as “regras de constituição”. E, dependendo de com quem falamos, nos darão novas regras ou outras.

Quer saber quais são? Gostaria de saber algo mais sobre isto essas regras? Apresenta-me um par de minutos e vamos pesquisar juntos outras regras de composição fotográfica mais consideráveis. Cada fotografia tem (ou deveria ter) um centro de interesse. O que é a imagem?

você É uma fotografia do seu casamento? É uma fotografia das pirâmides do Egito? Deveria ser óbvio para cada um que ver uma fotografia entender o que queremos ensinar com a imagem. É o que se denomina o centro de interesse. A alternativa do centro de interesse é a primeira determinação de uma interessante composição, por causa de é a mais significativo. Simplesmente decide antes de atirar o porquê a respeito do que você quer tomar a foto.

E, a partir daí, tudo que você necessita fazer é se concentrar (ou desfocar) o artigo a respeito do qual deseja centralizar o interesse. Esta regra poderá parecer bastante óbvia, contudo a verdade é que várias vezes falhamos ao aplicá-la. Se podemos contar algo numa foto, ocupemos a maior quantidade com este “qualquer coisa”, assegurando que se torna, assim, no centro das atenções. Ademais, de forma a eliminarmos possíveis elementos que prejudiquem a atenção.

É um erro muito comum, a de aspirar recolher várias coisas numa única foto. Ao final, o que temos é que não deixou muito claro o que é o que queríamos aconselhar em nossa fotografia. Diante da dúvida de se alguma coisa tem que sair ou não na foto, melhor retira-o. As linhas são um ingrediente de seriedade vital pras artes visuais. As linhas nos dão formas e contornos. Com as linhas dirigimos o ver do espectador de uma fração da imagem pra outra.

Desde há qualquer tempo, surgiram programas computacionais pra gravar CD, que nos permitem usar um disco CD-R como se de um disco gravável se tratasse. Isto não isto é que o CD é qualificado de gravar e logo após eliminar, contudo que conseguem ser gravados em inúmeras sessões, até ocupar todo o espaço disponível do CD. Se você grava um CD e este não é finalizado, podemos absorver uma nova sessão, desperdiçando uma divisão para destacar as sessões (cerca de vinte MB, mais um menos).

nem todos os dispositivos ou sistemas operacionais podem diferenciar um disco multisessão, ou que não esteja finalizado. Podes haver confusão entre um CD-R com gravação multi-sessão e CD-RW. RW funcionam de forma análoga, os DVD-RAM também, porém são projetados pra escrita, como as lembranças USB (sigla que em inglês significa universal serial bus).

  1. Esse diagrama te deixar muito claro tudo o que você acabou de compreender
  2. Moody, P: Oasis: Lost Inside (UFO Music Ltd)
  3. Pinta o arco com mais força que o início da sobrancelha
  4. 2 / 21
  5. 7 Barriga lisa

As reações químicas entre seus componentes, além do calor e maus-tratos, são capazes de demolir fatos digitais. Desse modo, há que rever constantemente os detalhes pra detectar as falhas. Para evitar a deterioração precoce dos compactos, apenas há que tratá-los bem.

Os CD-R, baseados em tinturas orgânicas, são mais perecíveis e voláteis que os compactos e os CD-ROM. Há que apurar a cópia de segurança a cada dois anos ou menos. É conveniente, a prática de fazer dupla cópia de todos os dados e suporte as informações a cada dois anos.

Obter CD’s de bacana qualidade, de fabricantes e fornecedores de segurança. Em caso de indecisão, conseguem ser testados com CD’s de numerosas marcas e continuar com as que têm melhor funcionamento. Não tocar os CD’s com os dedos no ramo de fatos, todavia pelas bordas ou pelo seu etiqueta impressa.